Archive for abril, 2010


Esperanza Spalding

Há algum tempo fora convidado para ingressar no Blog. Compartilhar ainda que de forma diminuta o meu singelo conhecimento musical. Entusiasta como tal, venho inicialmente com um dos estilos que literalmente, me faz passar mal!

Ela carrega no nome o que falta no mundo. Com uma voz fagueira e inconfundível, torna simples o que devia ser um fardo pesado, como seu instrumento. Não faz muito tempo que tivemos o nosso primeiro contato.

São poucos os artistas que conseguem, atualmente, transitar tão livremente por diversos estilos musicas. Lançara-se no mercado na mesma época de Céu, Roberta Sá e qualquer semelhança no tom de voz e doçura no timbre, não é mera. Do funk[tradicional, por favor] ao r&b, ela se permite de forma sublime! Ela já tocou na casa branca para o presidente e convidados especiais, já apareceu nos principais programas de televisão e homenageou grandes nomes. De formação humilde no berço da musica internacional, direto de Nova York, essa musicista cantora e compositora traz na bagagem um repertório sensacional. Sondou e misturou o hip-hop com jazz, uma batida marcante de funk, sem perder o brilho do soul… E não satisfeita, o seu primeiro álbum conta com letras em outros idiomas, inclusive, o nosso.

Esperanza Spalding.

Durante os últimos 4 meses estivemos bastante atarefados montando uma exposição sobre a Mídia Exterior. Na semana passada terminamos a bendita (como deu trabalho, meu deus!!!) e a instalamos na primeira Universidade parceira, a Anhembi Morumbi da Vila Olímpia.

Título “Mídia-exterior: das cavernas ao out-of-home”

Datas fechadas:
+ Abril – Anhembi Morumbi Vl. Olímpia SP – Dias: 12 a 28
+ Abril/Maio – Anhembi Morumbi Centro SP- Dias: 30/04 a 15/05
+ Maio – Univ. São Caetano do Sul- dias 18,19 e 20
+ Outubro – Univ. Metodista SBC – Dias 01 a 15

Em negociação:
+ Junho – ECA/USP SP
+ Novembro – UNIP Jundiaí

Mídia Exterior das cavernas ao out-of-home

O JEGUE

Campanha de prevenção de acidentes no trânsito

Quando a Thays me passou as frases, pensei que era pra usar tudo junto, um equívoco que deu certo… Já o Marcos não gostou do primeiro jumento… e se por um lado fiquei feliz com o efeito final da arte, por outro lado fiquei com dó do pobre animal que é mal visto por ter um temperamento forte…rs… Na verdade me incomoda mais o fato de o “jumento ser nosso irmão” como diria o sábio Luiz Gonzaga: O jumento sempre foi o maior desenvolvimentista do Sertão…

%d blogueiros gostam disto: