Archive for setembro, 2010


Propaganda política

Por essas e outras que acredito no meu povo...kkk

A partir de agora, todo candidato com cavalete na rua também será candidato a ganhar bigode, guampinha, monocelha, cicatriz e sorriso banguela.  Vamos ser justos: se você pode sujar minha cidade, eu posso sujar sua cara.

Gostou? Veja outros cartazes em: http://sujosuacara.tumblr.com/

Quer participar? Envie sua contribuição para sujosuacara@gmail.com

Apoio: Marcão

Anúncios

Tava aqui matutando, o túnel da 9 de julho, embaixo do MASP seria um lugar legal para pensar algo assim não???

Site do projeto: http://www.reversegraffitiproject.com/

+ http://verde.br.msn.com/galeria-de-fotos.aspx?cp-documentid=25588198&page=2

Valeu Thays

dormeacorda – Intervenção em relógios

Enquanto a Prefeitura não resolve definitivamente a manutenção dos relógios de rua, alguns bem aventurados artistas contribuem propondo o inusitado colorido nessa terra cinza. Mais sobre o projeto em: http://mundo-a-revelia.blogspot.com/2010/04/blog-post.html . Parabéns moçada

Essa foi uma das coisa mais bacanas que vi nos últimos tempos, obrigado pelo toque Mauro.

Álbum de fotos: http://www.flickr.com/photos/dscandurra/4988652891/in/photostream/

Edifício São Vito começa a ser demolido

O Edifício São Vito, localizado no Parque D. Pedro II, que já abrigou cerca de 3 mil pessoas, começou a ser demolido nesta quarta-feira (8/9) depois de uma longa espera judicial. Optou-se pela demolição manual, porque a implosão poderia causar danos aos vitrais alemães do Mercado Municipal, do outro lado da Avenida do Estado.

Projetado na década de 50 por Aron Kogan, o São Vito nascia para ser uma possível “solução” para o problema de moradia popular. Seus 27 andares, que tinham 624 apartamentos, sendo 24 por andar, estarão totalmente demolidos em fevereiro de 2011. Outros dois edifícios, o Mercurio e Francisco Herreira, também serão demolidos. No lugar, um parque será construído, inteligando o Mercado Municipal e o Palácio das Indústrias.

O Edifício São Vito, localizado no Parque D. Pedro II, que já abrigou cerca de 3 mil pessoas, começou a ser demolido nesta quarta-feira (8/9) depois de uma longa espera judicial. Optou-se pela demolição manual, porque a implosão poderia causar danos aos vitrais alemães do Mercado Municipal, do outro lado da Avenida do Estado. Projetado na década de 50 por Aron Kogan, o São Vito nascia para ser uma possível “solução” para o problema de moradia popular. Seus 27 andares, que tinham 624 apartamentos, sendo 24 por andar, estarão totalmente demolidos em fevereiro de 2011. Outros dois edifícios, o Mercurio e Francisco Herreira, também serão demolidos. No lugar, um parque será construído, inteligando o Mercado Municipal e o Palácio das Indústrias.


Fonte: Associação Viva o Centro

Matéria completa:
http://www.vivaocentro.org.br/noticias/arquivo/080910_a_infonline.htm


Obras fazem parte da exposição Street Biennale, que começa no dia 22
Extraído de Piniweb: http://migre.me/1iyWQ

Desde o último sábado (11), são instaladas, nas fachadas dos prédios do centro de São Paulo, as obras da exposição “Street Biennale”, que será aberta oficialmente no próximo dia 22. A mostra conta com 14 obras dos artistas Herbert Baglione, Paulo Climachauska, Fabiano Gonper, Mohamed Bourouissa e Mambo, Vicente de Mello e Ko Siu Lan, e durará um mês.

A exposição conta com curadoria do francês Jeremy Planchon, que assegura que o trajeto, que dura cerca de uma hora, começa no Teatro Municipal, na Praça Ramos de Azevedo, e segue pelas avenidas São João e Rio Branco. Juntamente com as obras, haverá um painel explicativo.

Cidade Limpa

A instalação das obras foi permitida devido à uma característica da Lei Cidade Limpa, que permite anúncios com finalidade cultural e educativa, como são as obras da exposição. Apesar disso, algumas obras ainda precisam do aval dos proprietários e da prefeitura para serem instalados.

Após a Bienal, as fachadas serão revitalizadas, segundo acordo com a prefeitura. Se não houver a revitalização, a organização terá de pagar multa.

Coletivo de Homo sapiens x Porco

A linguagem visual poupa muitas palavras…
(mesmo assim tem abaixo a notícia relativa a foto)


Pelo menos os dois primeiros são concursados!!! dá pra identificar pela farda…kkkk

Operação retira chiqueiros de perto do Aeroporto Tom Jobim
Fonte UOL

Uma operação feita hoje (14) no entorno do Aeroporto Internacional Tom Jobim retirou chiqueiros construídos próximos à cabeceira da pista de pouso e decolagem. Os chiqueiros estavam em uma Área de Proteção Permanente (APP) às margens da Baía de Guanabara, e contribuíam para a proliferação de aves, o que coloca em risco o tráfego aéreo.

A secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos, disse que a operação foi feita por solicitação do Ministério da Defesa que alertou que pelo menos 10% dos incidentes entre aviões e aves no país, principalmente urubus, ocorrem nas proximidades do Aeroporto Tom Jobim.

Segundo Marilene, a criação de porcos no local é crime ambiental. “Seus dejetos bem como seus restos, já que muitos são abatidos ali mesmo, são despejados nas águas da baía de Guanabara, agravando a poluição e atraindo urubus”.

Marilene disse que outras medidas foram adotadas para erradicar a presença de urubus na área, como o fechamento de lixões clandestinos e o fechamento do aterro de Gramacho, em Duque de Caxias.

Nove porcos foram apreendidos e levados para um curral do estado e se estiverem em boas condições de saúde serão abatidos para consumo. Um dos cinco proprietários notificados – que criavam cerca de 100 porcos – descumpriu a determinação para retirar os animais. Ninguém foi preso.

Os chiqueiros destruídos ficas ao lado da comunidade Parque Royal, na Ilha do Governador, onde os criadores moram. Severino José Miranda, de 57 anos, disse que criava porcos para complementar seu salário de vigia noturno. Miranda tinha 9 porcos no momento da operação. Ele disse que trabalhou por dois anos no aeroporto numa obra da Construtora Odebrecht e nunca ouviu falar em problema de ave com avião.

José Lino dos Santos, de 58 anos, que vendeu seus porcos antes da operação, trabalha na construção civil e disse que no ano passado teve 14 porcos apreendidos. Ele está desempregado e afirmou que a criação de porcos o ajudava, rendendo pelo menos um abate por ano.

“Os porcos ajudam, não dá para arrumar dinheiro, mas para a gente defender o nosso arroz e o feijão ou comprar um gás. Eu vendia, cortava aqui mesmo. Emprego na idade da gente ninguém arruma mais, então a gente tem que caçar outro recurso para viver e não roubar”.

Situação similar aconteceu em uma das principais cidades mundiais no ano passado:

Vale lembrar que:

Causas da degradação ambiental na cidade maravilhosa

Aterros e assoreamento

Alguns trechos de suas margens foram aterrados para a construção de cais e de vias públicas, como o Aterro do Flamengo, a Avenida Brasil, a Linha Vermelha, a Rodovia Niterói-Manilha, entre outros.

Destruição de manguezais

Dos 260 km² originalmente cobertos por manguezais no entorno da baía, restam hoje apenas 82 km². A destruição desta formação vegetal causa a redução da capacidade de reprodução de diversas espécies de vida aquática e intensifica o processo de assoreamento que, ao longo do tempo, resulta na progressiva redução de profundidade da Baía.

Poluição industrial

Cerca de 400 indústrias, do total de 14.000, são responsáveis pelo lançamento de quantidades expressivas de poluentes na Baía de Guanabara e nos rios da sua bacia.

Uma estimativa da carga diária de poluentes despejada na baía, considera:

Acidentes ambientais

Somam-se, ainda, os acidentes ambientais como vazamentos de óleo, que ocorrem com certa frequência nas refinarias, portos comerciais, estaleiros e postos de combustíveis. Como exemplo, ocorreu em janeiro de 2000 um vazamento de 1,3 milhão de litros de óleo na Baía de Guanabara, causando grandes danos aos manguezais, praias e à população de pescadores, ou em março de 2006, diante de uma mortandade de peixes e óleo invadindo a praia de Ramos, os moradores da região acusando o Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim por lavar os aviões e deixar óleo escoar para as águas da baía. Mas o maior vazamento registrado ocorreu em março de 1975 por ocasião do acidente de navegação protagonizado pelo N/T Tarik Ibn Zyiad, quando 6 milhões de litros de óleo contaminaram as águas da baía. [1]

(wikipédia)

porco aranha porco aranha porco aranha porco aranha porco aranha

porco aranha porco aranha porco aranha porco aranha porco aranha

Já está mais do que clara a importância mundial do graffiti no mundo das artes. E é exatamente tendo isso em vista que o MuBE – Museu Brasileiro de Escultura, em São Paulo, realiza a 1ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art, em que vai reunir nomes do mundo todo ligados ao graffiti. São 50 artistas, entre eles os brasileiros osgêmeos, Zezão, Binho e Chivitz, o dinamarquês Bates, Faith47, da África do Sul, e Totem 2, de Atlanta. A abertura é dia 3 de setembro (data desse prost) e a mostra fica em cartaz até o dia 3 de outubro. Fonte ig

Caros, tive a oportunidade de participar da organização deste evento e verificar como cada Estado da “Federação Nacional da Mídia Exterior” – FENAPEX – esta lidando com questões relativas a organização e legislação das pitorescas mídias ao ar livre que estão espalhadas por esse Brasilsão!!!

Muito curioso observar como o poder público lida com o tema em cada região, aperfeiçoando legislações e estabelecendo parcerias  em algumas importantes capitais e banindo a atividade em outras, fora as situações que o poder público age de modo pouco ético…

Em breve teremos mais material acerca de como anda a situação das cidades perante o tema  nos estados de SP, RJ, MG, GO, BA, PE e MT, pra quem gosta de estudar discurso vai ser um prato cheio.

Notícias publicadas: http://sepexsp.com.br/noticias/86.html e http://sepexsp.com.br/noticias/87.html

%d blogueiros gostam disto: