Category: Educação e Cidadania


Acompanhe ao vivo o Seminário Cultura Liberdade de Imprensa com transmissão em português e espanhol. No blog será possível acessar vídeos na íntegra das palestras e debate, além de reportagens e fotos do evento:

http://tvcultura.com.br/seminario/

Annie Leonard fundou esse projeto que é superbacana. Ela (e seus colaboradores) saem pelo mundo afora pesquisando os dilemas próprios do consumismo em suas diversas esferas e cria desenhos animados para web extremamente objetivos e irônicos. Vale a pena assistir todos os videozinhos do projeto que estão disponíveis em:http://storyofstuff.com/ e o principal em português em: http://www.storyofstuff.com/international/

Abaixo um dos vídeozinhos pra dar um tira gosto. A história da água engarrafada:

Desliga a Tv e vai aprender se divertindo

Mesmo tendo escrito um livro contando a história da Mídia Exterior na cidade de São Paulo, muitas vezes tenho dificuldade em exprimir o que é a bendita mídia exterior e o que busco com esse tipo de abordagem. Bom, sou geógrafo e como tal meu objeto de estudo é o espaço geográfico. Na concepção mais teórica o espaço geográfico é entendido como um sistema indissociável de objetos e ações. Chamamos território. Todos fazemos parte de uma nação, de uma determinada sociedade, cultura, etc e portanto tudo isso ocorre em um determinado espaço que não só é influenciado por esses itens como também exerce influência sobre os mesmos.

O que enxergamos no espaço se chama paisagem e esta pode ser composta de uma série de coisas tais como montanhas, edificações, cachoeiras, a sala da sua casa, ou seja, o que tú estiver vendo! O grande esforço do geógrafo é tentar explicar o que enxerga, especialmente a organização ou desorganização das coisas que escolhe pesquisar.

O que aprendemos na escola sobre geografia: as capitais da pqp, o nome dos rios da casa do chapéu, e outras decorebas geralmente inúteis, não refletem o propósito dessa ciência que tem uma produção muito interessante no Brasil sobretudo a partir da obra do Professor Milton Santos.

No meu caso em especial, eu trabalho com Mídia Exterior desde 1995 produzindo artes finais para anúncios em painéis, projetando estruturas metálicas, licenciando anúncios e por fim assessorando as empresas desse segmento na comunicação através de folders, anúncios, catálogos, websites, etc.

Pouco a pouco percebi que os painéis, enquanto elementos participantes da paisagem, possuiam uma série de particularidades que, devidamente dissecadas, ajudavam a entender as coisas que acontecem no “lugar” e em outros “lugares”. Daí comecei essa epopéia de verificar os processos que promovem a existência de outdoors, front-lights, e toda sorte de engenhos que encontro nas cidades. Essas particularidades dizem muita coisa e esse diálogo eu tento expor nesse canal aqui.

Um dos principais desdobramentos dessa linha de pesquisa esta sendo entender outras manifestações de ocupação da paisagem como o grafite a pichação e outras manifestações culturais como os tapetes de serragem ou não que tomam ruas de muitas cidades brasileiras no dia de Corpus Christi. Mas isso ainda está na gaveta, o que realmente trabalho hoje é com a Mídia Exterior e muito brevemente estarei visitando outras cidades latinoamericanas justamente para ver o que existe de engenhos publicitários nestas e o contexto, isso por conta do mestrado que desenvolvo na Universidade de São Paulo.

Acho que é isso

Sérgio Rizo
sergio_rizo@hotmail.com

O JEGUE

Campanha de prevenção de acidentes no trânsito

Quando a Thays me passou as frases, pensei que era pra usar tudo junto, um equívoco que deu certo… Já o Marcos não gostou do primeiro jumento… e se por um lado fiquei feliz com o efeito final da arte, por outro lado fiquei com dó do pobre animal que é mal visto por ter um temperamento forte…rs… Na verdade me incomoda mais o fato de o “jumento ser nosso irmão” como diria o sábio Luiz Gonzaga: O jumento sempre foi o maior desenvolvimentista do Sertão…

%d blogueiros gostam disto: