Category: Eventos


Tivemos a oportunidade de participar de uma excelente oficina de grafite coordenada pelo artista Thiago Vaz. Thiago realiza grafites e intervenções artísticas há muuuuuito tempo. Ele disponibiliza na página pessoal do Flickr um portfólio de seus trabalhos, imperdível, clique AGORA em: http://www.flickr.com/photos/thiagovazart/ e depois volte para esse post!!!!!

Agora que vc voltou, ressalto que o oficineiro é uma pessoa super bacana, paciente e colaborativo. Atendeu desde crianças até uma senhora da melhor idade. RECOMENDO!!!!!! Oficina super light tranquilíssima e acrescentou muito a todos participantes, Muito legal mesmo. Parabéns Thiago! Parabéns SESC-SCS! Obrigado a todos.

Álbum de fotos dos trabalhos aqui: http://www.flickr.com/photos/sergiorizo/sets/72157633067315431/

Fiquem à vontade para comentar esse post e as fotos do FLICKR. A propósito não gravei o nome de ninguém!!!!!

Me achem no face: sergio rizo

 

Thiago Vaz ensinando a técnica

Thiago Vaz ensinando a técnica

Abração

Aparecimento da mídia exterior esta ligada ao modelo de desenvolvimento de cada cidade

Painéis publicitários presentes na região do Obelisco - Buenos Aires / Argentina

Em dissertação a ser apresentada esta semana através do Programa de Integração da América Latina da Universidade de São Paulo (USP), o pesquisador Sérgio Rizo lança o olhar para as diferentes formas de apresentação da mídia exterior em duas cidades que têm como característica primordial a centralização do potencial econômico de seus países – Brasil e Argentina. Desta observação surgem ligações entre o modelo de crescimento adotado em cada metrópole e os tipos de mídia exterior. Em São Paulo, os tipos de painéis vão se adaptando ao desenho urbano da cidade que passou por repetidos momentos de renovação urbana, em que se coloca “tudo abaixo” para sobreposição de “novos” elementos. Assim, a partir da década de 70, empresários paulistanos estabelecem padrões como o brasileiríssimo “outdoor”. Já na capital portenha, a preservação arquitetônica de prédios históricos coincide com a manutenção de antigas formas de publicidade que convivem até hoje com os mais modernos painéis luminosos e eletrônicos, criando no ambiente urbano uma colcha de retalhos de formas e estilos.

A partir do levantamento sistemático de matérias do jornal Folha de São Paulo e dos argentinos Clarín e La Nación, Rizo analisa problemas recorrentes ao tema da mídia exterior no cotidiano das duas cidades. Através da interpretação dos discursos apresentados nas publicações, o pesquisador organiza uma sequencia de eventos que demonstram possíveis jogos de interesse que justificam a existência ou não da mídia exterior nestas cidades.

Se hoje a mídia exterior relaciona-se muitas vezes com à ideia de poluição, em São Paulo ela já foi vista como sinônimo de modernidade e prosperidade. Em Buenos Aires, mesmo com a grande quantidade de publicidade, alguns atores locais alimentam o sonho iluminado de reproduzir a “Times Square” em terras Sul-americanas. Ainda no campo dos imaginários, há de se supor que a escolha do termo “Cidade Limpa” é bem estratégico, quem sabe uma modernização do jargão “varre, varre vassourinha” de Jânio Quadros. Quando se pensa em uma metrópole com a magnitude de São Paulo, indaga-se: qual cidadão iria ser contra uma “Cidade Limpa”? Simbologias à parte, este projeto transformou São Paulo na única metrópole do mundo sem mídia exterior.Essa excepcionalidade promove o desenvolvimento de um grande processo de licitação ao qual supõe-se que a municipalidade possa obter a maior receita já paga no mundo para fornecimento e gestão de mobiliário urbano.

O trabalho apresenta ainda o mapeamento e inventário fotográfico dos painéis publicitários mais representativos das avenidas Nove de Julho, em Buenos Aires, e Paulista, em São Paulo. Na capital paulista Rizo encontra novas formas de mídia exterior como alternativas às tipologias proibidas. Sejam marcas “patrocinadoras” em guaritas policiais e faixas de eventos, ou cartazes em bancas de jornal. “A pesquisa indica que empresas multinacionais do segmento de mobiliário urbano podem ter influenciado decisivamente para a eliminação da mídia exterior convencional de São Paulo, visando criar uma situação excepcional onde estes equipamentos se tornam o único meio de mídia no ambiente público”, explica.


Sobre o pesquisador: www.sergiorizo.com.br
Geógrafo formado pela USP e autor do livro “A mídia Exterior na Cidade de São Paulo”, editora Necrópolis (2009). Para ele, o principal ponto desta nova pesquisa é que “ao comparar a mídia existente em situações distintas percebemos que sua mera existência, fruto de impasses entre empresários e o poder público, não deixa de ser uma expressão da sociedade, servindo assim como objeto de interpretação do modo de vida de determinada população”.

Serviço

O que:
Defesa da dissertação “Estudo comparativo da mídia exterior em São Paulo e Buenos Aires” de Sérgio Ávila Rizo. Orientado por Dra. Margarida Maria Krohling Kunsch – Escola de Comunicações e Artes – ECA/PROLAM/USP

Quando: 18 de maio, às 10h

Local: PROLAM/USP – Rua do Anfiteatro, 181 – Colméia – Favo 1


Assessoria de Imprensa:

CB Comunicação

ceciliabacha@gmail.com

11 – 85487374 / 11 – 25794097

Interessante o trabalho fotográfico do casal argentino Torres Quinteros e María Inés que nesta mostra apresenta duas sequencias de fotos, uma da Região Noroeste da Argentina, conhecida como NOA, e outra da cidade de Salvador e interior do Estado da Bahia.

Além do trabalho artístico, a Agência NOVA RS inovou ao utilizar proposta etiquetas com QR Code.  Esse tipo de tecnologia permite que com um celular e um programa de leitura próprio, o visitante possa acessar conteúdos específicos em seu celular sobre as obras que vislumbra.

 

Etiquetas QR Code

A exposição que ficará aberta ao público até 05 de novembro conta também com um profissional arte-educador para apoiar o público e receber grupos. Mauro Ávila promove circuitos específicos e atividades de interação para quem se interessar em ter uma experiência alternativa.

Como já foi tratado em matéria anterior, Carlos Gùzman Heredia que como fotógrafo adota o pseudônimo de Torres Quinteros é o jornalista responsável do jornal eletrônico Circuito Uno (Circuitouno.com) e colaborador do portal brasileiro eagora (eagora.com.br), apoiou o projeto de mapeamento da Mídia Exterior Na América do Sul, realizado em fevereiro e março deste ano pelo colaborador do SEPEX-SP Sérgio Rizo. A contrapartida desse apoio veio agora com a montagem da exposição e suporte na estadia de Carlos e sua esposa María Inés.

 Exposição Fotográfica de 06/10 a 05/11

Entrada Franca

Biblioteca do Memorial da América Latina

María Inés Martínez e Enrique Torres Quinteros (Argentina)

http://entornosmagicos.wordpress.com

Os mantenedores do MídiaGeográfica convidam todos amigos para a Vernissage da exposição fotográfica:

Página da exposição no Facebook: http://migre.me/5P93H
Exposição no site do Memorial: http://migre.me/5P99D

Ao participar do Grupo de Trabalho sobre Políticas de Comunicação e Cultura no XV CELACOM (Colóquio Internacional da Escola Latino-americana de Comunicação – Araraquara, jun/2011), apresentamos uma breve caracterização da mídia exterior no Brasil e posteriormente um projeto que envolve a criação de campanhas a partir de demandas locais através de alunos dos cursos superiores ou do ensino médio demonstrando as parcerias existentes entre SEPEX-SP e universidades.

Acesse aqui o arquivo apresentado na íntegra PDF

Um pouco mais sobre o projeto no SEPEX-SP:

 Uma campanha da Fundação Pró-Sangue em mídia exterior com veiculação: SEPEX-SP e Central de Outdoor e Criação da Agência Publicis

Exposição: As Construções de Brasília – Blog


Pra quem curte foto, a exposição “As construções de Brasília” é programa obrigatório. A mostra que acontece na Galeria de Artes do SESI (Av. Paulista, 1313) contempla fotos do acervo do Instituto Moreira Salles e intervenções artísticas. Recentemente o pessoal do educativo dessa exposição lançou um blog muito bacana: http://asconstrucoesdebrasilia.blogspot.com

Imperdível. Cerca de 200 registros entre fotos e artes visuais. No prédio da Fiesp da Paulista.

Local Galeria de Arte do SESI – Centro Cultural Fiesp-Ruth Cardoso – Av. Paulista, 1313- Metrô Trianon-Masp
Data de 28 de setembro de 2010 a 16 de janeiro de 2011.
Horário Segundas-feiras, das 11h às 20h
Terça-feira a sábado, das 10h às 20h
Domingos, das 10h às 19h
Ingressos Entrada franca
Telefones (11) 3146-7405 begin_of_the_skype_highlighting (11) 3146-7405 end_of_the_skype_highlighting / 3146-7406
Agendamento para Grupos (11) 3146-7396 begin_of_the_skype_highlighting (11) 3146-7396 end_of_the_skype_highlighting – de segunda-feira a sexta-feira, das 10 às 13h, e das 14 às 17h.

 

Local Galeria de Arte do SESI – Centro Cultural Fiesp-Ruth Cardoso – Av. Paulista, 1313- Metrô Trianon-Masp
Data de 28 de setembro de 2010 a 16 de janeiro de 2011.
Horário Segundas-feiras, das 11h às 20h
Terça-feira a sábado, das 10h às 20h
Domingos, das 10h às 19h

Já está mais do que clara a importância mundial do graffiti no mundo das artes. E é exatamente tendo isso em vista que o MuBE – Museu Brasileiro de Escultura, em São Paulo, realiza a 1ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art, em que vai reunir nomes do mundo todo ligados ao graffiti. São 50 artistas, entre eles os brasileiros osgêmeos, Zezão, Binho e Chivitz, o dinamarquês Bates, Faith47, da África do Sul, e Totem 2, de Atlanta. A abertura é dia 3 de setembro (data desse prost) e a mostra fica em cartaz até o dia 3 de outubro. Fonte ig

Caros, tive a oportunidade de participar da organização deste evento e verificar como cada Estado da “Federação Nacional da Mídia Exterior” – FENAPEX – esta lidando com questões relativas a organização e legislação das pitorescas mídias ao ar livre que estão espalhadas por esse Brasilsão!!!

Muito curioso observar como o poder público lida com o tema em cada região, aperfeiçoando legislações e estabelecendo parcerias  em algumas importantes capitais e banindo a atividade em outras, fora as situações que o poder público age de modo pouco ético…

Em breve teremos mais material acerca de como anda a situação das cidades perante o tema  nos estados de SP, RJ, MG, GO, BA, PE e MT, pra quem gosta de estudar discurso vai ser um prato cheio.

Notícias publicadas: http://sepexsp.com.br/noticias/86.html e http://sepexsp.com.br/noticias/87.html

Para celebrar a manifestação cultural da pixação, entre os dias 13 e 31 de julho, a Matilha Cultural abriga a mostra “Caligrafia Mau Dita”, exposição de registros tipográficos  reunidos pela grife de pixação “Os Muito Loucos” e convidados das cinco regiões de São Paulo e ABC que atuam há mais de 20 anos nas ruas da cidade. A exposição é voltada ao entendimento do pixo e de sua caligrafia como fenômenos sociais do nosso tempo. A abertura será na terça, 13, a partir das 18h.

Fonte: Catraca Livre (+:http://catracalivre.folha.uol.com.br/2010/07/caligrafia-mau-dita-pixacao-e-tema-de-mostra-na-matilha-cultural/)

%d blogueiros gostam disto: